Teoria dos Katas do Karate

O conceito da palavra Kata, traduzida aproximadamente do japonês significa A maneira pela qual as coisas são realizadas. É em geral usada para descrever um esquema ao qual devemos nos conformar. Esse conceito de disciplina tem enorme importância na cultura japonesa.

A cerimônia do chá, por exemplo, é realizada sob a forma de um kata. A maneira pela qual um chá é preparado, servido e consumido forma um conjunto, um kata, ou seja, uma série de ações estruturadas.Ikebana, a arte de arranjar as flores, é realizada como um kata, exatamente como a arte da caligrafia, onde há uma maneira muito estruturada de trabalhar com o pincel, a tinta e a tela.A idéia de Kata é em geral encontrada nas artes marciais.

Teoria dos Katas do Karate
Nos tempos antigos, os samurais tinham de dominar numerosos e diversos katas, não apenas nas artes marciais, mas também na arte de arranjar as flores, na caligrafia e na cerimônia do chá. Mas no nível de formação dos samurais, pouco importava se o kata que dominavam fosse o da defesa pessoal ou o da preparaçã o do chá.

katas in karate, karate katas, kata in karate, karate katas shotokan, karate katas videos, karate kata video, kata en karate, katas do karate, karate kata videos, kata do karate, katas of karate

O domínio de qualquer kata levava à mesma realização e lhes proporcionava as mesmas lições sobre a paciência, o respeito, o autocontrole, a perseverança e a precisão, para citar apenas algumas qualidades.Sendo assim, o kata não é uma finalidade em si, mas sim um meio que permite atingir um objetivo: as lições que nos ensinam. É essa a essência da prática de um kata.

É importante dominar um kata não apenas porque ele deve ser realizado corretamente, mas sobretudo em razão daquilo que aprendemos durante o processo de domínio. Como com qualquer mestre, é importante respeitar o Kata, mas é o ensino que ele ministra que tem a maior importância.A simpatia ou a antipatia que sentimos por um determinado karateca – quer se trate de uma pessoa, quer se trate de um kata – não deve fazer com que percamos de vista o ensino que precisamos assimilar.

Os Seguintes Elementos Devem Ser Verificados na Prática do Kata

1 – Conhecimento sobre o kata na sua história e objetivos
2- A seqüência correta de movimentos e as aplicações possíveis de cada movimento
3-A correta aplicação da força muscular (KIME)
4- A correta respiração (IBUKI)
5- O ritmo adequado dos movimentos
6-A aplicação correta dos KIAI
7- A firmeza nas bases
8- A reserva de espírito (zanshin)

As técnicas do estilo são aperfeiçoadas através do treino de kihon (exercícios fundamentais), katakumite (luta), incorporando princípios filosóficos, tanto na teoria quanto na prática. (exercícios formais) e kumite (luta), incorporando princípios filosóficos, tanto na teoria quanto na prática.
Há, ao todo, 21 kata, aprendidos pelos praticantes do estilo nesta ordem

01-Naihanchi Shodan Passo para dentro 1
02-Fukyukata Dai Ichi Um ataque e Demolir 1
03-Naihanchi Nidan Passo para dentro 2
04-Naihanchi Sandan Passo para dentro3
05-Fukyu-kata Dai Ni Um ataque e Demolir 2
06-Pinan Shodan Kata básico-Tranqüilidade 1
07- Pinan Nidan Kata básico-Tranqüilidade 2
08- Pinan Sandan Kata básico-Tranqüilidade 3
09- Pinan Yondan Kata básico-Tranqüilidade 4
10- Pinan Godan Kata básico-Tranqüilidade5

11-Itosu no Passai
(anteriormente denominado Passai Sho) Nome do karateca que o criou
12-Kusanku Sho Nome do karateca que o criou 1
13-Kusanku Dai Nome do karateca que o criou 2

14-Matsumura no Passai
(anteriormente denominado Passai Dai) Nome do karateca que o criou
15-Chinto Garça em cima da rocha
16-Jion Retribuição / Gratidão
17-Gojushi-ho 54 passos
18-Teesho Palma da mão de ferro
19-Koryu Passai Passai antigo
20-Unshu Manejo das nuvens
21-Ryuko Dragão no céu e Tigre na terra

Naihanchi(Passo para dentro
(alusão à forma como é feito o deslocamento no Kata)

Originalmente o kata Naihanchi era um único e extenso kata criado pelo karateca Sokon Matsumura, o mesmo criador do kata Passai-Dai (Matsumura no Passai ou Bassai-Dai no Shotokan).

Antes dos katas Fukyugata e Pinan serem criados. Chotoku Kyan aprendeu os katas Naihanchi de Sokon Matsumura. Itosu karateca simplificou os katas Naihanchi de Matsumura.

Dividido em três partes pelo karateca Anko Itosu para um melhor aprendizado dos principiantes o Kata Naihanchi deu origem aos katas Naihanchi-Shodan, Naihanchi-Nidan e Naihanchi-Sandan.

As principais caracteristicas dos Katas Naihanchi A mais importante e distinta significância destes katas consiste nos movimentos laterais em uma linha única, tanto nos movimentos ofensivos como defensivos. são a base Kiba-dachi que por sua forma é também denominada a Postura do cavaleiro, ou seja o aperfeiçoamento das bases e a adoção de uma postura firme, ataques com a mão fechada, sendo originário do estilo SHURITE. Quando o karate foi levado ao arquipelago principal do Japão por Gichin Funakoshi, para que houvesse uma melhor aceitação do mesmo pelos japoneses que não viam com bons olhos nada que viesse de Okinawa ou China, os nomes dos katas foram alterados.

Assim os katas Nahanchi tornaram-se os Tekki que são praticados pelos karatekas do estilo Shotokan.
Equivalencias entre os estilos

Shito-ryu: Naihanchi-Shodan, Naihanchi-Nidan, Naihanchi-Sandan
Shorin-ryu: Naihanchi-Shodan, Naihanchi-Nidan, Naihanchi-Sandan
Shotokan: Tekki-Shodan, Tekki-Nidan, Tekki-Sandan
Wado-ryu: Naifanchi
Naihanchi Sho Dan
(Chito Ryu)

Naihanchi Sho Dan (Shorin Ryu)

Naihanchi Ni Dan

Naihanchi San Dan

Fukyukata

Fukyukata Ichi foi criado pelo karateca Shoshin Nagamine em 1941, e Fukyukata Ni pelo karateca de Goju-Ryu, Chojun Miyagi. Estes dois katas introdutórios foram originalmente solicitados por um comitê especial da Associação de todos os Caratê-do de Okinawa, organizado e convocado pelo governador de Okinawa da época, o Gen Hayakawa. A razão de conceber estes dois katas introdutórios, foi o de permitir aos principiantes e crianças em idade escolar, a aproximação á prática do caratê da forma mais fácil possível.
Fukyukata Ithi

Fukyukata Ni

Pinan
(Paz e tranquilidade sobre o plano)

Os katas Pinan, do I ao V, foram criados por Anko Itosu em 1907 e se pretendia que fôsse praticado pelos estudantes do ensino médio como parte integral do currículo normal. Itosu karateca desenvolveu estes katas para a promoção da saúde, pois o combate dificilmente faria este papel. Existem diferentes teorias sobre a criação dos katas Pinan:

Itosu derivou os katas Pinan a partir do Kata Sakugawa No Kusanku.

Itosu derivou os katas Pinan a partir do Kata de origem chinesa Chanan.

Itosu derivou os katas Pinan a partir do Kata de origem chinesa Chanan e o ampliou com elementos do kata Kusanku.
Pinan Shodan
(Chito Ryu)

Pinan Nidan (Shito Ryu)

Pinan Sandan (Shito Ryu)

Pinan Godan (Shito Ryu)

Pian Godan (Shorin Ryu)
Katsuya Miyahira

Pinan Yondan (Shito Ryu)

Passai

Um dos kata mais conhecidos de vários estilos é o Passai, inicialmente só Passai, ou Bassai como alguns estilos mais antigos os chamam, tendo sido o karateca Itosu o criador da forma Sho (curta), Características: Defesa contra bastão e ura-zuki(soco sem rotação), musumi-ashi, significa furtar a distância com um tiro de passada.

O Kata que trabalha contra técnicas de BO, que acabou levando à mudança do nome do original para Passai-Daí (dai=longa) ao invés de só Passai, como ainda é conhecido nos estilos que não adotam a linhagem do karateca Itosu.
Existem 2 versões deste Kata: a versão de Shuri, feita com as mãos fechadas e a de Tomari, feita com as mãos abertas que parece ser a mais antiga e a original (há controvérsas: alguns apostam que ele é originário de Shuri), e teria sido criado pelo karateca Soken(Bushi) Matsumura (1787-1889), um samurai que criou o estilo Shorin-Ryu de Karate que acabou originando o Shotokan, o Kobayashi-ryu e o Shito-ryu.
É, completando sua descrição, um kata shorin, como os Heian, kanku e Enpi, em oposição aos kata Shorey (Tekki, Jion e Hanguetsu) enfatizando a velocidade em detrimento da força.
O nome Passai se traduz como “atravessar a fortaleza” ou seja: você está diante do último reduto do inimigo e os últimos exércitos do inimigo estão ali entre você e a vitória final: neste kata o karateka deverá mostrar mostrar todo o vigor e derrotar o inimigo, destruir seu último reduto para poder vencer a guerra. Importante não é a vitória de uma batalha que está em jogo, que pode ser perdida ou ganha mas é a luta final: ela deve ser ganha, não se deve pensar em derrota, mas usar todo o vigor, toda a tenacidade, aplicar os golpes mais poderosos e decisivos para que a guerra acabe ali (“Batsu” = pular, saltar, superar, ir além, “Sai” = fechar, cobrir, obstruir).
Quem o executa deve demonstrar vigor físico e força (lembrar que os japoneses não separam corpo e espírito, portanto… força para eles não significa só contração muscular mas também demonstração de energia espiritual).
Itosu no Passai (Chito Ryu),(Anteriormente Denominado Passai Sho)

Matsumura no Passai (Shorin Ryu), (Anteriormente Denominado Passai Dai)
karateca Katsuya Miyahira

Matsumura no Passai (Shorin Ryu)

Kusanku
(Nome dado em homenagem ao criador do Kata Kussanku karateca)

Este kata foi adotado e desenvolvido pelos caratecas Okinawanos após ele ter sido trazido para Okinawa no ano de 1761 por um artista de artes marciais chinês de nome Kusanku. Este kata é o mais magnífico e avançado de todos os katas do Caratê-Do Shorin Ryu Matsubayashi. É igualmente o mais extenso e de maior dificuldade, requerendo mais de uma década de prática esmerada para seu domínio. Kusanku teve dois discípulos famosos, Sakugawa Kanga e Chatan Yara. A versão do kata praticado no Matsubashi-ryu, entretanto, foi ensinada a Kyan Chotoku por Chatan Yara, um contemporâneo de Matsumura. Kyan ensinou o kata á Arakaki, que o ensinou á Shimabuku, que por sua vez o ensinou ao karateca Nagamine.
Koshokun Sho
(Chito Ryu)

Kosokun Dai (Chito Ryu)

Jion
(Nome de Divindade)

É o nome original e tem aparecido freqüentemente na literatura chinesa desde os tempos antigos. O Jionji é um famoso velho templo Budista, e há um santo Budista bastante conhecido chamado Jion. O nome sugere que o Kata tenha sido introduzido por alguém identificado com o Templo Jion, assim como o nome Shorin-ji Kempo deriva de uma relação com o Templo Shorin.
(Chito Ryu)

Goju-Shi-Ho
(Os 54 passos)

O criador deste kata é também desconhecido. Goju-Shi-Ho significa literalmente 54 passos. A característica deste kata é o uso de ataques com a mão em lança, e a semelhança de seus movimentos aos de um homem ébrio. Chotoku Kyan aprendeu este kata de Sokon Matsumura.
(Chito Ryu)

Teensho (Chito Ryu)
(Palma da mão de ferro)

kuryu passai (Shorin Ryu)
(Passai antigo)

Unsu
(Manejo de nuvens)

O Kata com o estilo do Dragão por karateca Aragaki. Onde ele o treinou não se tem conhecimento, mas as grandes influências Chinesas neste Kata sugerem que tenha sido certamente em continente chinês. O nome usado em Okinawa é Unshou e significa Defesa Contra A Nuvem, ou seja, mesmo se seus inimigos cercarem você como uma nuvem, com certeza você os vencerá se tiver aprendido o Unsu.

Entre em contato Contato. Envie uma mensagem SMS (21)97468-4532. Todas as principais informações e notícias são republicadas na rede social Google Plus faça uma visita para tirar suas dúvidas, adicione-me para não perder o contato.

Newsletter

Receba as novidades de KarateZine, de forma exclusiva e gratuita, diretamente no seu e-mail. Newsletter Atenção: Um e-mail de confirmação será enviado. Para concluir é necessário confirmar. Basta um click e pronto!

KarateZine é uma revista eletrônica online, aberta, colaborativa e livre sobre Karate. Aborda técnicas de todos os estilos de Karate de forma educativa. Informa sobre atividades atuais de Shotokan, Kyokushin, Goju-Ryu etc.